Pró-Reitoria de Graduação
                                        Universidade Federal de Ouro Preto
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com

Mobilidade Acadêmica

 

A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) oferece aos seus estudantes de graduação a possibilidade de vivências acadêmicas e estudos em outras Instituições de Ensino Superior (IES) do país e do exterior. São três (3) os principais programas de mobilidade na UFOP:

1. O Convênio ANDIFES[1] de Mobilidade Acadêmica Nacional, criado em 2003, através de acordo celebrado pelas Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) de todo o país.

Na UFOP, a Mobilidade Acadêmica Nacional é regulamentada pela Resolução CEPE Nº 3.077, de 27 de fevereiro de 2007. Todos os encaminhamentos do processo de mobilidade são coordenados pela Pro Reitoria de Graduação (PROGRAD).

2. O Programa de Mobilidade Acadêmica Internacional, por meio do qual a UFOP encaminha estudantes de graduação para instituições conveniadas no exterior, por um período de até dois (2) semestres, prorrogáveis por mais um (1) semestre letivo, à semelhança do Programa de Mobilidade Nacional.

Na UFOP, a Mobilidade Internacional é gerenciada pela Coordenadoria de Assuntos Internacionais (CAINT), em conformidade com as disposições da Resolução CEPE Nº 4.164, de 13 de setembro de 2010.

3. O Programa Ciência sem Fronteiras (internacional), instituído pelo Decreto Nº 7.642, de 13 de dezembro de 2011, como uma iniciativa do Governo Federal, por meio dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Educação (MEC) e suas instituições de fomento – o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

A seleção dos estudantes é feita através de Chamadas Públicas, divulgadas pela CAPES e pelo CNPq. Na UFOP, todas as orientações aos estudantes e os encaminhamentos necessários são realizados pela Coordenadoria de Assuntos Internacionais (CAINT).

A mobilidade acadêmica, em qualquer dos programas citados, permite ao estudante estabelecer um vínculo temporário com a instituição receptora, retornando à Instituição ao final do período de afastamento previamente autorizado pelo colegiado de curso, para dar prosseguimento à sua formação acadêmica.

Para além de um mero intercâmbio, a mobilidade estudantil se revela como importante oportunidade de aperfeiçoamento de conhecimentos técnico-científicos e de ampliação das vivências acadêmicas, decorrentes dos contatos mantidos com os colegas de curso, professores, técnico-administrativos e comunidades envolvidas com as instituições receptoras, além de permitir a aproximação com áreas de pesquisa e de extensão de interesse dos estudantes.

 

Fonte:

Mobilidade acadêmica em perspectiva: experiências da Universidade Federal de Ouro Preto

 

 

EM DESTAQUE

Rígida, grade curricular no Brasil deveria ser repensada (Sabine Righetti – Folha de São Paulo)

Programa Ciência sem Fronteiras - Aluna da UFOP recebe homenagem por alto desempenho acadêmico nos Estados Unidos

 

 

 

 



[1] Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior.

 

Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com